O Sósia

O Sósia consiste na encenação do texto homônimo de Friedrich Dürrenmatt. É o segundo espetáculo de nossa “Trilogia do Duplo”.

Nesta obra, são entrelaçados dois planos. No primeiro, um autor e um diretor discutem sobre a possibilidade de fazer uma gravação radiofônica, a partir da seguinte ficção, proposta pelo autor: o sósia de um homem anuncia que este será preso, por conta de um suposto homicídio. O homem afirma sua inocência de diversas formas, até acabar kafkianamente sendo levado a cometer o crime – o assassinato de seu sósia.

O segundo plano é justamente esta narrativa. Assim, o texto nos conduz de forma tensa a um desfecho inesperado, ao mesmo tempo em que esta mesma história é constantemente comentada pelas personagens do autor e do diretor.

Indiscutivelmente, os principais temas evocados nestes planos entrelaçados são a justiça, a culpa, o sentimento de absurdo, e a relação artística entre autor e diretor.

Apesar de sua importância internacional – sendo considerado por muitos o maior dramaturgo em língua alemã do século XX, após Brecht – Friedrich Dürrenmatt é um autor pouco conhecido no Brasil. Este espetáculo traz pela primeira vez para os palcos brasileiros esta obra, e faz parte da Seleção Oficial do Ano da Alemanha no Brasil 2013-2014.

 

 

FICHA TÉCNICA
AUTOR: FRIEDRICH DÜRRENMATT
DIREÇÃO: GUILHERME DELGADO
ELENCO: RICARDO VENTURA
                  DANIEL ARCHANGELO
                  ALINE FRANÇA
CENÁRIO: CARLOS AUGUSTO CAMPOS
CENOTÉCNICA: JOÃO BATISTA
ILUMINAÇÃO: LUIZ PAULO BARRETO
ASSISTENTE DE ILUMINAÇÃO: DANIELE DE DEUS
PROGRAMAÇÃO VISUAL: NOT.A.PIPE
FOTOGRAFIAS: LEO COURA
TEASER: LEANDRO CORRÊA
PRODUÇÃO EXECUTIVA: DANIEL ARCHANGELO
DIREÇÃO DE PRODUÇÃO: GUILHERME DELGADO
APOIOS: GOETHE INSTITUT
                  CONSULADO DA SUÍÇA

 

TRAJETÓRIA DO ESPETÁCULO:

 

SELEÇÃO OFICIAL ANO DA ALEMANHA NO BRASIL 2013/2014

 

TEMPORADAS

 

22 DE NOVEMBRO A 15 DE DEZEMBRO DE 2013 – SESC CASA DA GÁVEA
07 A 23 DE FEVEREIRO DE 2014 – TEATRO MUNICIPAL PARQUE DAS RUÍNAS
06 A 29 DE JUNHO DE 2014 – GALPÃO DAS ARTES DO ESPAÇO TOM JOBIM

 

OUTRAS APRESENTAÇÕES

 

31 DE MARÇO A 02 DE ABRIL DE 2014 – FESTIVAL DE CURITIBA
24 DE MAIO DE 2014 – SESC RAMOS
21 DE AGOSTO DE 2014 – SESC MADUREIRA

 

TRECHOS DE CRÍTICAS:

 

Relatos:
Aquele dia em que você percebe que é realizada no que faz e acredita que seu trabalho possa fazer a diferença na vida das pessoas que o recebem: a peça “O Sósia” hoje no Sesc Ramos foi uma aposta, trazer um pouco do ano da Alemanha + Brasil para a Unidade (pra quem me conhece sabe do meu envolvimento com a cultura alemã), levar um gênero diferente, que o público frequentador não está acostumado, abrir para a reflexão, pra tênue linha entre abstrato e concreto, o místico e o real, uma peça radiofônica. Fazer uma oficina junto aos alunos do curso de teatro, envolvê-los e incentivá-los a participar. O resultado foi ótimo, uma peça que surpreendeu positivamente, público engajado, participando do debate pós-peça, trazendo dúvidas pertinentes…Ah, que noite!.
Priscila Ramos – programadora de teatro do SESC Ramos

 

Olhares da Crítica:
Para a felicidade dos cariocas amantes de teatro, um grupo jovem, Tentáculos Espetáculos, optou por levar ao palco pela primeira vez no país a interessante peça radiofônica O Sósia, escrita em 1946 e encenada em 1975 na Alemanha. O texto é adorável, denso, bem humorado, ousado, impregnado por um olhar crítico mais do que ácido a respeito do sentido da existência e uma crença amarga no poder da arte.
O Olhar de Dürrenmatt. Tânia Brandão

 

O diretor Guilherme Delgado investe numa cena algo austera, econômica, evidenciando destaque ao texto e aos trabalhos dos atores. Mas não perde de vista a concepção visual do espetáculo (que o encenador assina, mesmo que diferentes profissionais tenham ficado encarregados da cenografia e da iluminação), em cartaz no Sesc Casa da Gávea.
Daniel Shencker